Assine nossa newsletter e fique por dentro!

  • Facebook
  • Instagram
CAJU PRODUÇÕES

+55 (27) 3026 0051

caju@cajuproducoes.art.br

www.cajuproducoes.art.br

BLOG DA EMA


Mostra infantil realizada no Cine.Ema da Reserva em 2018 - Foto de Débora Benaim

Filmes, shows e oficinas integram a programação do Festival Nacional de Cinema Ambiental do Espírito Santo.


Está no ar a programação completa do Cine.Ema 2019. O festival conta com mostras de cinema com 23 obras audiovisuais, seis shows musicais, sete oficinas culturais ambientais, três painéis reflexivos, teatro e outras atividades educativas divididos em duas localidades do Espírito Santo: a vila de Burarama, onde o evento acontece desde 2015 e a Reserva Ambiental Águia Branca, no município de Vargem Alta, onde o projeto é realizado desde 2018. A programação é totalmente gratuita e algumas atividades estão sujeitas à inscrições prévias.


Programação Burarama: AQUI

Programação Reserva: AQUI


O Cine.Ema acontece nos dias 13 e 14 de setembro em Burarama, e dias 20 e 21 de setembro na Reserva, nas montanhas capixabas. O projeto é uma realização da Caju Produções e do Ministério da Cidadania com o apoio da TV Gazeta Sul e patrocínio da BRK Ambiental, Banestes e Grupo Águia Branca.


Cine.Ema em Burarama - Foto de Joarley Rodrigues

Oficinas de Observação de Aves - Foto de Léo Merçon

A floresta que fala

A floresta tem uma voz, uma falange, às vezes grita, as vezes fala, às vezes silêncio. A noite encanta, é pirilampo, sapo, vento, água, coruja, grilo, uma orquestra inteira que respira e inspira canção. Em 2019, o Cine.Ema - Festival Nacional de Cinema Ambiental do Espírito Santo tematiza a voz e os sons da natureza. O tema, que ilustra a identidade visual do festival também será abordado em atividades da programação com oficinas que aguçam a memória do lugar e os sons da natureza, propondo experiências poéticas da paisagem sonora ambiental de Burarama e da Reserva Ambiental Águia Branca envolvendo prioritariamente o público infantojuvenil.


Oficina de Vídeo Ambiental - Foto de Joarley Rodrigues

O Cine.Ema

O Cine.Ema é um projeto cultural nacional e multiplataforma de educação ambiental cujo objetivo é gerar consciência através do cinema, com difusão e premiação de obras audiovisuais que reflitam sobre memória, paisagens, realidades e desafios do meio ambiente de forma sensível e criativa. Inspirado na Pedra da Ema, ícone paisagístico e natural de Burarama e no significado universal da Ema, mãe natureza, a Mostra Nacional de Cinema Ambiental do Espírito Santo foi realizada pela primeira vez em 2015.

O projeto promove atividades formativas para crianças e adultos de comunidades que margeiam patrimônios naturais brasileiros, além de seminários ambientais reflexivos e temáticos que envolvem os desafios sustentáveis do nosso tempo. O Cine.Ema integra a rede de realizadores de festivais ambientais do Brasil e é o único festival de cinema anual com este recorte temático realizado no Espírito Santo.


Diversas atividades acontecem na Vila de Burarama - Foto de Léo Merçon

Atividades musicais integram a programação do festival - Foto de Débora Benaim

Facebook: https://www.facebook.com/ema.cine

Instagram: https://instagram.com/cine.emafestival/


Contato:

Léo Alves

leo@cajuproducoes.art.br

www.cajuproducoes.art.br

(27) 3026 0051


Cine.ema 2019 propõe uma reflexão sobre conexão da infância, natureza e educação.


Em parceria com o Instituto Alana, o Cine.Ema realiza o painel “Desligar para conectar, é possível?” com nomes nacionais convidadas para refletir sobre a relação da educação, a natureza e a infância. A atividade, com foco em educadores, integra a programação reflexiva do Cine.Eminha, programação infantil do festival e será realizada no auditório da Reserva Ambiental Águia Branca no dia 21 de setembro, dia da árvore, às 14h. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas no formulário disponível abaixo:


Inscrições em: http://twixar.me/R7K1


No painel, que também conta com a participação e parceria dos programas “Criança e natureza”, “Território do brincar” e "Mostra Ciranda de Filmes", as convidadas vão refletir sobre espaços naturais protegidos como território de conexão entre infância, arte e natureza, vislumbrando novas formas, linguagens, tecnologias e experiências de educar para preservar dentro da relação natureza, arte e infância.


O Alana é uma organização de impacto socioambiental trabalha para encontrar caminhos transformadores para as novas gerações, buscando um mundo sustentável e de excelentes relações humanas. O debate conta com a participação de Laís Fleury, coordenadora do programa Criança e Natureza, Renata Meirelles, coordenadora do programa Território do Brincar, Fernanda Heinz Figueiredo, diretora do filme "Sementes do Nosso Quintal" e curadora da Mostra Ciranda de Filmes e mediação de Luanna Esteves, jornalista Rede Gazeta - ES.


O bate-papo contará com a exibição do filme Waapa, de David Reeks, Paula Mendonça e Renata Meirelles. O documentário propõe um mergulho inédito na infância Yudja (Parque Indígena do Xingu/MT) e os cuidados que acompanham seu crescimento. O brincar, a vida comunitária e as influências de uma relação espiritual com a natureza, são revelados como elementos que organizam o corpo-alma dessas crianças.


Também no painel, o curta metragem "Casa de Insetos" de Fernanda Heinz Figueiredo será exibido. O filme que é uma parte integrante do filme “Sementes do nosso quintal” trata especificamente da brincadeira de crianças na natureza dentro da escola.


Conheça o perfil das convidadas:


Laís Fleury (coordenadora do programa Criança e Natureza)

Laís Fleury é mãe da Alicia e da Lia. Formada em administração pela FAAP, é co fundadora da Associação Vaga Lume, e reconhecida como empreendedora social pela Ashoka desde 2003. Atualmente é coordenadora do programa Criança e Natureza do Instituto Alana e está cursando a pós gradução "A vez e a Voz das Crianças: escuta antropológica e poética das infâncias".




Renata Meirelles (coordenadora do programa Território do Brincar)

Sempre com o brincar em pauta, já fez curadoria de exposições, escreveu livros, mestrado, co-dirigiu e roteirizou o longa-metragem “Território do Brincar”, além de diversos curtas metragens. É coordenadora do Programa Território do Brincar, uma co-realização com o Instituto Alana, e idealizadora do Projeto Bira – Brincadeiras Infantis da Região Amazônica.





Fernanda Heinz (diretora do filme Sementes do Nosso Quintal e curadora da Mostra Ciranda de Filmes)

Paulistana com um pé no mar e outro no mato, abandonou a profissão de advogada para se especializar em educação e comunicação ambiental na Espanha. Na Aiuê, produz conteúdo e eventos culturais sobre temas relevantes para uma sociedade mais saudável. Sementes do Nosso Quintal, seu primeiro longa, retrata a experiência de sua primeira escola quintal e foi premiado pelo público da MostraSP e do Festival du Film d’Éducation, França. Dedica-se hoje à Ciranda de Filmes, mostra sobre infância e educação, e à direção de filmes e séries sobre arte, cultura e desenvolvimento sustentável.



Luanna Esteves (Rede Gazeta)

Jornalista formada pela Universidade Federal do Espírito Santo, cursou Produção Executiva para Cinema e TV na Academia Internacional de Cinema de São Paulo. É apresentadora e produtora do núcleo de Entretenimento da TV Gazeta (Globo ES) e atua como roteirista e produtora executiva em produções audiovisuais e eventos culturais.







O Cine.Ema acontece nos dias 20 e 21 de setembro na Reserva Ambiental Águia Branca, em Vargem Alta, nas montanhas capixabas. O projeto é uma realização da Caju Produções e do Ministério da Cidadania com o patrocínio do Grupo Águia Branca.


A floresta que fala

A floresta tem uma voz, uma falange, às vezes grita, as vezes fala, às vezes silêncio. A noite encanta, é pirilampo, sapo, vento, água, coruja, grilo, uma orquestra inteira que respira e inspira canção. Em 2019, o Cine.Ema - Festival Nacional de Cinema Ambiental do Espírito Santo tematiza a voz e os sons da natureza. O tema, que ilustra a identidade visual do festival também será abordado em atividades da programação com oficinas que aguçam a memória do lugar e os sons da natureza, propondo experiências poéticas da paisagem sonora ambiental de Burarama e da Reserva Ambiental Águia Branca envolvendo prioritariamente crianças.


O Cine.Ema

O Cine.Ema é um projeto cultural nacional e multiplataforma de educação ambiental cujo objetivo é gerar consciência através do cinema, com difusão e premiação de obras audiovisuais que reflitam sobre memória, paisagens, realidades e desafios do meio ambiente de forma sensível e criativa. Inspirado na Pedra da Ema, ícone paisagístico e natural de Burarama e no significado universal da Ema, mãe natureza, a Mostra Nacional de Cinema Ambiental do Espírito Santo foi realizada pela primeira vez em 2015.

O projeto promove atividades formativas para crianças e adultos de comunidades que margeiam patrimônios naturais brasileiros, além de seminários ambientais reflexivos e temáticos que envolvem os desafios sustentáveis do nosso tempo. O Cine.Ema integra a rede de realizadores de festivais ambientais do Brasil e é o único festival de cinema anual com este recorte temático realizado no Espírito Santo.


Facebook: https://www.facebook.com/ema.cine

Instagram: https://instagram.com/cine.emafestival/


Contato:

Léo Alves

leo@cajuproducoes.art.br

www.cajuproducoes.art.br

(27) 3026 0051


Cine.ema 2019 propõe refletir sobre turismo e empreendedorismo sustentável com convidados locais e nacionais.


Qual o papel das fundações, comunidades, empresas, institutos e do poder público no relacionamento das comunidades com a sustentabilidade na geração de valores e de consciência ambiental? Em parceria com diferentes segmentos da sociedade, o Cine.Ema apresenta o seminário “Conexão comunidade, cultura e sustentabilidade”. Dividido em dois momentos (turismo e empreendedorismo sustentável), a atividade contará com a apresentação de cases e compartilhamento de experiências que conectam pessoas e transformam comunidades em diferentes territórios brasileiros. A atividade acontece no dia 20 de setembro, sexta-feira, às 14h, no Auditório da Reserva Ambiental Águia Branca. As inscrições são gratuitas e podem ser realizadas no formulário abaixo.


Inscrições em: http://twixar.me/47K1


No eixo “Turismo Sustentável”, buscamos tratar e refletir sobre as várias formas de causar efeito local e nacional através de um turismo de base comunitária com características sustentáveis. Participam deste painel Thaís Guedes (Fundação Toyota do Brasil), Frineia Rezende (Legado das Águas, Reservas Votorantim), Lígia Bettero (Crearte) e mediação de Felipe Ramaldes (The Nature Guide).


Já em “Empreendedorismo Sustentável” apresentamos intenções, movimentos institucionais, empresariais e comunitários que estimulam e promovem o empreendedorismo sustentável. Participam deste painel Andrea Peçanha (Instituto Ipê), Isabela Breder (Cajuera), Emanuelle Righetti (Papel Recriado Design), Emerson Miranda (Sítio Rancho Fundo) e mediação de Bruno Navarro (Núcleo Camaleão).


No momento final do seminário, haverá troca de ideias e apresentação de iniciativas da própria comunidade e interessados locais que queiram apresentar suas iniciativas e contribuir para a reflexão.


O Cine.Ema acontece dias 20 e 21 de setembro na Reserva Ambiental Águia Branca, em Vargem Alta, nas montanhas capixabas. O projeto é uma realização da Caju Produções e do Ministério da Cidadania com o patrocínio do Grupo Águia Branca.


Conheça os participantes do seminário:


Thaís Guedes (Fundação Toyota do Brasil)


Thaís Bleinroth Guedes é graduada em Comunicação Social – Jornalismo, com MBA em Gestão de Empresas e Inovação em Marketing. Também possui capacitação em cursos e workshops sobre temas socioambientais e 3º setor, leis de incentivo e gestão de projetos.

Ao longo de sua trajetória profissional adquiriu experiência em comunicação corporativa, gestão de projetos socioambientais, articulação interinstitucional e ações promocionais.

Desde 2011 é responsável pela gestão do investimento social da Toyota do Brasil, por meio da Fundação Toyota do Brasil, em projetos de conservação ambiental e sustentabilidade, mantendo forte interface com ONGs, comunidades e entidades governamentais. E, mais recentemente, assumiu também a coordenação da comunicação da entidade.


Frineia Rezende (Reservas Votorantim)


Frineia Rezende, brasileira, atua há 10 anos com o tema Sustentabilidade na Votorantim. Atualmente, é gerente executiva da Reservas Votorantim - gestora de ativos ambientais do portfólio da Votorantim SA, responsável pela gestão do Legado das Águas, maior reserva privada de Mata Atlântica do Brasil, e pelo Legado Verdes do Cerrado. Frineia, além da experiência em sustentabilidade e relacionamento institucional, é mestre em Ecologia e Recursos Naturais além da formação em Sustentabilidade e Negócios & Biodiversidade.



Lígia Bettero (Crearte)


Lígia Bettero é licenciada em Artes com ênfase em teatro pela Universidade estadual de Montes Claros. Possui habilitação técnica em turismo regional e agente de Viagens. Aprendeu empreendedorismo na prática. Instalou o departamento de jornalismo da sucursal da TV Grande Minas ligada à Rede Globo. Atualmente atua como instrutora e consultora da área de empreendedorismo, educação empreendedora, plano de negócios, desenvolvimento setorial, recursos humanos, cultura e planejamento estratégico.


Felipe Ramaldes (The Nature Guide)


Formado em Turismo pela Faculdade Estácio e mestre em Sociologia Política. Ingressou na PMV como estagiário, em 2005, atuando na elaboração e desenvolvimento de planos e projetos, com destaque junto à coordenação do Visitar Centro Histórico. Nos anos seguintes, também trabalhou no Instituto Goia, Instituto Capixaba de Ecoturismo e diversas entidades e ONGs e como consultor de investimentos socioambientais. Atualmente é Diretor de Turismo da capital e idealizador da empresa The Nature Guide.


Andrea Peçanha (IPE - Instituto de Pesquisas Ecológicas)

Andrea Peçanha Travassos é bióloga, pedagoga e especialista em Ciências Ambientais. Possui também MBA em Gestão e Empreendedorismo Social pela FIA/USP e formação executiva em Mensuração de Impacto para Organizações Sem Fins Lucrativos pela Harvard Kennedy School. Atua no IPÊ – Instituto de Pesquisas Ecológicas, há mais de 20 anos, onde concentra suas ações no desenvolvimento institucional e captação de recursos. Coordena atualmente a Unidade de Negócios Sustentáveis, iniciativa que recebeu o prêmio Ford de Conservação Ambiental. Tem ampla experiência em temas relacionados a gestão e governança de OSCs e parcerias intersetoriais, onde tem concentrado sua atuação, especialmente através de MRC – Marketing Relacionado a Causas, onde tem experiências concretas e formação internacional. É responsável pelo planejamento, desenvolvimento e gestão das parcerias institucionais com diversas empresas, nacionais e multinacionais, institutos e fundações. É atualmente integrante do Conselho da ABCR.


Isabela Breder (Cajuera)


Formada em publicidade e propaganda pela PUC-Rio, Isabela é sócia, junto com a irmã, da marca Cajuera. Atualmente, faz de tudo um pouco na marca, cuidando principalmente da direção criativa, que inclui tanto o marketing da empresa, quanto a criação de peças e coleções, escolha de matérias primas e etc.







Emanuelle Righetti (Papel Recriado Design)

Emanuelle estudou artes plásticas na Ufes, formada em Turismo e Hotelaria, na Unibahia, em Salvador pós graduação em Educação e Gestão Ambiental na Saberes, em Vitória. Abriu a empresa em 2009 e recebeu em 2009 o prêmio Mulher de Negócios do Sebrae. Em 2012 recebeu o prêmio como gestora de unidade produtiva de artesanato como TOP100 na 3ª edição do prêmio Sebrae (onde os 100 melhores núcleos produtivos de artesanato do Brasil são escolhidos). Em 2015 recebeu o primeiro lugar no Prêmio Shell Iniciativa Empreendedora.


Emerson Miranda (Sítio Rancho Fundo)

Emerson é surfista, ambientalista e observadore da natureza com 28 anos de experiência em observação da Palmeira Juçara. Com essa dedicação, ele e a esposa tornaram o território onde moram no primeiro sítio legalizado de extração florestal do fruto da Palmeira Juçara para a fabricação de polpa em Santa Teresa. Para o projeto, outros parceiros foram agregados com a responsabilidade de retirar a Palmeira Juçara da extinção gerando renda para a agricultura familiar e reequilibrando a Mata Atlântica do Espírito Santo.



Mediação de Bruno Navarro (Camaleão - Núcleo de Negócios Sustentáveis)

10 anos de formado em engenharia ambiental e pós-graduado em direito ambiental e urbanístico. Atuei 1 ano na Suez Ambiental com gestão de resíduo industrial; 2 anos na empresa Biomarca na produção de biodisel com utilização do óleo de cozinha usado; 4 anos como assessor e diretor de recursos naturais na secretaria de meio ambiente da Serra-ES; 1 ano como coordenador de licenciamento ambiental no IEMA; Após, “Pivotei” a minha vida para inspirar as pessoas a desenvolverem a consciência ambiental e fomentar o empreendedorismo sustentável. Fundei a OSCIP IESAMB e o Núcleo Camaleão para cumprir a minha missão.


A floresta que fala


A floresta tem uma voz, uma falange, às vezes grita, as vezes fala, às vezes silêncio. A noite encanta, é pirilampo, sapo, vento, água, coruja, grilo, uma orquestra inteira que respira e inspira canção. Em 2019, o Cine.Ema - Festival Nacional de Cinema Ambiental do Espírito Santo tematiza a voz e os sons da natureza. O tema, que ilustra a identidade visual do festival também será abordado em atividades da programação com oficinas que aguçam a memória do lugar e os sons da natureza, propondo experiências poéticas da paisagem sonora ambiental de Burarama e da Reserva Ambiental Águia Branca envolvendo prioritariamente crianças.


O Cine.Ema


O Cine.Ema é um projeto cultural nacional e multiplataforma de educação ambiental cujo objetivo é gerar consciência através do cinema, com difusão e premiação de obras audiovisuais que reflitam sobre memória, paisagens, realidades e desafios do meio ambiente de forma sensível e criativa. Inspirado na Pedra da Ema, ícone paisagístico e natural de Burarama e no significado universal da Ema, mãe natureza, a Mostra Nacional de Cinema Ambiental do Espírito Santo foi realizada pela primeira vez em 2015.

O projeto promove atividades formativas para crianças e adultos de comunidades que margeiam patrimônios naturais brasileiros, além de seminários ambientais reflexivos e temáticos que envolvem os desafios sustentáveis do nosso tempo. O Cine.Ema integra a rede de realizadores de festivais ambientais do Brasil e é o único festival de cinema anual com este recorte temático realizado no Espírito Santo.


Facebook: https://www.facebook.com/ema.cine

Instagram: https://instagram.com/cine.emafestival/


Contato:

Léo Alves

leo@cajuproducoes.art.br

www.cajuproducoes.art.br

(27) 3026 0051